Saltar para o conteúdo

Notas do Herbalista 100: Morso-diabólico

O Morso-diabólico é uma planta europeia, que habita em solos húmidos e relvados.

Em Portugal é espontâneo no Minho, Beiras, Estremadura e litoral do Alentejo.

Morso-diabólico
Ilustração por Carl Lindman.

Ficha Botânica:

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Dipsacales
Família: Caprifoliaceae*
Género: Succisa

O Morso-diabólico (Succisa pratensis Moench), também conhecido por Roída-do-diabo ou Escabiosa-mordida, é uma planta vivaz com 30cm a 1,25m de altura de caule glabro ou pubescente com ramos verticais. As folhas são inteiras, oval-oblongas e opostas.

As flores são azuis-violáceas, dispostas em capítulos globosos solitários. Os frutos são aquénios. O rizoma, escuro, é truncado junto ao colo.

O seu nome vem do seu rizoma truncado. Segundo a lenda, o Diabo, furioso por ter que reconhecer as propriedades da planta, deu-lhe uma dentada, seccionando a raiz.

Quanto ao nome Escabiosa, vem do latim scabies que significa sarna, numa clara alusão ao seu uso medicinal durante a Idade Média.

Usos medicinais e princípios activos:

Rico em escabiósido, amido, sais minerais, saponósidos e tanino, é adstringente, depurativo, estomáquico, expectorante, sudorífico, tónico e vulnerário.

É utilizado para a asma, aftas e bronquites.

É, também, usado para diversos problemas de pele, entre os quais a sarna.

Usos culinários:

A raiz pode ser usada para fazer licor.

*Alguns autores incluem-no na família das Dipsacaceae. No entanto, as Dipsacaceae são geralmente consideradas uma sub-famíliia das Caprifoliaceae.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *