Saltar para o conteúdo

Notas do Herbalista 22: Bolsa-de-pastor

A Bolsa-de-pastor é uma planta herbácea muito comum em baldios, jardins, entulhos e até nos passeios das nossas vilas e cidades.

Originária da Europa Oriental e da Ásia Menor, mas naturalizou-se por todo o mundo, sendo actualmente a segunda erva espontânea (ou erva daninha) mais comum.

Bolsa-de-pastor
Ilustração por Carl Lindman

Ficha Botânica:

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Brassicales
Família: Brassicaceae
Género: Capsella

A Bolsa-de-pastor (Capsella bursa-pastoris (L.) Medik.), também conhecida por Serrão-do-pastor ou Erva-do-bom-pastor, é uma planta com 20 a 50cm com caules erectos. As folhas basais são compridas e dentadas, dispondo-se em roseta, enquanto que as do caule são lanceoladas. As suas flores sã́o brancas com quatro pétalas.*

O seu nome provém da forma dos seus frutos. pequenas cápsulas em forma de coração, fazendo lembrar as bolsas de couro em que os pastores levavam a merenda. Capsella, deriva do latim capsula que significa pequeno cofre e deu origem à palavra “cápsula”.

É uma planta protocarnívora e usada como organismo modelo em estudos científicos.

Usos medicinais e princípios activos:

Conhecida desde a Antiguidade, a Bolsa-de-pastor é uma planta rica em saponósidos, taninos, potássio, e vários ácidos.

Adstringente e homeostática, é tradicionalmente usada em compressas para tratar feridas. O suco da planta esmagada num algodão é usado para estancar as hemorragias nasais.

Internamente é usada para hemorragias uterinas e para regular a menstruação. Tomam-se duas ou três chávenas por dia, fora das refeições, da infusão (50g de plana por litro de água). No caso da menstruação irregular deve iniciar-se o tratamento uma semana antes da data prevista para o início da mesma.

Devido ao seu efeito levemente vasoconstritor e hipertensor não devem ser ultrapassadas as doses e deve ser evitado o seu uso por pessoas que sofram de hipertensão arterial.

Usos culinários:

Nos países asiáticos é consumida em pratos regionais. Em Xangai, a maior cidade da República Popular da China , é comida salteada em wok e acompanhada de bolinhos de arroz, ou então como parte do recheio dos pastéis wonton.

Por cá, as suas folhas e flores são utilizadas em sopas e saladas.

 

*As flores de quatro pétalas dispostas em cruz são características de toda a família das Brassicaceae, pelo que, no sistema de classificação anterior, eram conhecidas por Crucíferas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *