Saltar para o conteúdo

Notas do Herbalista 75: Camomila

A Camomila é uma planta herbácea anual, nativa dos Balcãs, que habita em campos, terrenos baldios e nas bermas dos caminhos.

Em Portugal encontra-se principalmente nos campos cultivados e searas do Centro do país e na região de Lisboa.

Camomila
Ilustração de Johann Georg Sturm (Colorida por Jacob Sturm).

Ficha Botânica:

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Asterales
Família: Asteraceae
Género: Matricaria

A Camomila (Matricaria recutita L.) ou Camomila-alemã é uma planta com 20 a 50cm de altura de caule glabro, erecto e muito ramificado. As folhas são verdes em lacínias lineares.

As flores são brancas liguladas na periferia e amarelas tubulares no centro dispostas sobre um receptáculo oco. O fruto é um aquénio arqueado e pequeno, encimado por uma coroa escariosa.

O nome Camomila vem do grego e significa “maçã da terra,” devido ao seu aroma intenso que faz lembrar este fruto.

Usos medicinais e princípios activos:

Rica em óleo essencial com camazuleno, flavonóides, cumarina, álcool, ácidos gordos, heterósidos, potássio e Vitamina C, é analgésica, antiespasmódica, annti-inflamatória, anti-séptica, emenagoga, eupéptica, sedativa e tónica.

Tradicionalmente usado para tratamento da dispepsia (má digestão), como calmante e para alívio de problemas menstruais.

É também usado como coadjuvante no tratamento da candidíase.

Estudos recentes sugerem a sua utilização como preventivo em pessoas propensas à diabetes.

Externamente é usado para tratamento de queimaduras solares e, em champô, para aclarar o cabelo.

Apenas deve ser consumida entre as refeições.

Usos culinários:

Não tem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *