Saltar para o conteúdo

Notas do Herbalista 94: Rosa-albardeira

A Rosa-albardeira é uma planta endémica do Centro e Sul da Península Ibéirca que se encontra em bosques, zonas pedregosas, zonas de montado e carvalhais.

Em Portugal encontra-se em quase todo o país, especialmente no Alentejo e Algarve.

Rosa-albardeira
Fotografia de Javier Martin.

Ficha Botânica:

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Saxifragales
Família: Paeoniaceae
Género: Paeonia

A Rosa-albardeira (Paeonia broteri Boiss. & Reut.), na realidade uma Peónia e não uma Rosa, é uma planta arbustiva perene com cerca de 70cm de altura de caules glabros, erectos. As folhas basais são vermelhas e as restantes são compostas, ovais, verdes na página superior e glabras na inferior.

As flores são vermelhas ou cor-de-rosa, grandes e solitárias. O fruto é um folículos coberto de pelos contendo as sementes.

O nome genérico Paeonia vem de Péon, o médico dos Deuses, que curou as feridas de Ares com uma Peónia. O nome da espécie broteri é uma homenagem ao botánico português Félix de Avelar Brotero.

Usos medicinais e princípios activos:

Devido à presença de um alcalóide tóxico não deve ser usada sem acompanhamento especializado.

Rica em fécula, glucose, sacarose, ácidos orgaânicos e um alcalóide (peregrinina), é antiespasmódica e vasoconstritora.

Utiliza-se para tratar a epilepsia e as convulsões.

Usos culinários:

Não tem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *