Saltar para o conteúdo

Notas do Herbalista 67: Licopódio

O Licopódio é uma planta criptogâmica, ou seja, não tem flores e reproduz-se por esporos.

Encontramo-lo nos bosques de solo silicioso da Europa Central. Em Portugal apenas cresce na Serra da Estrela.

Licopódio
Ilustração por Otto Wilhelm Thomé.

Ficha Botânica:

Reino: Plantae
Divisão: Lycopodiophyta
Classe: Lycopodiopsida
Ordem: Lycopodiales
Família: Lycopodiaceae
Género: Lycopodium

O Licopódio (Lycopodium clavatum L.), ou Enxofre-vegetal, é uma planta rasteira com até 1 m de comprimento de caule ramoso, radicante, com ramos ascendentes e espaçados. As folhas são assoveladas, comprimidas e pequenas, terminando num longo pelo.

Os ramos são férteis, folhosos e erectos, terminando em 1 a 3 espigas de brácteas que contêm os esporângios amarelo-claros. A raiz é vigorosa e bifurcada.

O nome Lycopodium vem do grego e significa “pata de lobo” devido ao formato dos ramos jovens, enquanto clavatum vem do latim e significa “moca” numa alusão ao formato dos esporângios.

O pó dos esporos é extremamente inflamável, explodindo num clarão vivo. Por esse motivo, é utilizado em fogos de artifício coloridos.

Usos medicinais e princípios activos:

Rica em celulose, prótidos, glúcidos, lípidos e sais minerais, é emoliente.

O pó dos esporos seco e peneirado é usado tradicionalmente no tratamento de eritemas e dermatites causadas pela humidade.

O resto da planta contém alcaloides e não deve ser utilizado.

Usos culinários:

Não tem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *