Saltar para o conteúdo

Notas do Herbalista 97: Éfedra

A Éfedra é uma planta das regiões áridas, habitando em areais do litoral mediterrânico e atlântico.

Em Portugal encontra-se nas zonas litorais do Baixo Alentejo e Algarve.

Éfedra
E. distachya - Ilustração pelo Prof. Dr. Otto Wilhelm Thomé.

Ficha Botânica:

Reino: Plantae
Divisão: Spermatophyta
Classe: Gnetopsida
Ordem: Gnetales
Família: Ephedraceae
Género: Ephedra

Existem várias espécies de Éfedra (Ephedra sp.). A espécie tipo é a E. distachya, sendo a E. sinica a mais utilizada para fins terapêuticos. Em Portugal encontra-se a E. fragilis. A Éfedra é um arbusto com 40cm a 1m de altura de caule prostrado e ascendente, de ramos opostos, fasciculados com artículos rígidos de 2 a 4cm. As folhas são pequenos pares de escamas opostas, na articulação dos ramos.

As flores são amarelo-esverdeadas, sem cálice nem corola, com escamas arredondadas aglomeradas em amentilhos masculinos com 4 a 8 pares de flores e femininos com um único par de flores envolvido por escamas. Os frutos são pseudo-drupas globosas de cor vermelha envolvendo uma semente nua.

Usos medicinais e princípios activos:

Rica em Vitamina C e Efedrina (um alcalóide), é antiespasmódica, eupneica, vasoconstritora e anorexígena.

Utiliza-se para a asma e, externamente, para a urticária.

Embora não seja tóxica em doses terapêuticas, é desaconselhado o seu uso em pessoas diabéticas, hipertensas, grávidas e crianças abaixo de 6 anos.

A Efedrina é considerada um substância dopante, pelo que os desportistas estão proibidos de utilizar suplementos que a contenham.

Usos culinários:

Não tem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *